Takeaways: Insights De Marketing

Sinopse

Takeaways é o podcast diários que traz insights de livros, artigos, palestras e entrevistas de marketing, conteúdo e uma pitada de tecnologia. Apresentação: Cassio Politi, da Tracto Content Marketing.

Episódios

  • #187 Criar um podcast é como comprar um patinete

    #187 Criar um podcast é como comprar um patinete

    26/05/2020 Duração: 06min

    Podcasts explodiram no Brasil em agosto de 2019 por uma combinação de três fatores: popularização de smartphones, iniciativa do Spotify de priorizar esse formato e a decisão da Globo de lançar seus podcasts. Muita gente quer criar um podcast agora. Acontece que, se não houver um objetivo claro, podcast é como um patinete. No começo, usa-se muito, mas ele logo é abandonado. Objetivos comuns são: (1) Fortalecer o relacionamento com um público já criado em outros canais. (2) Canalizar entrevistas que são possíveis de fazer, geram relacionamento, mas em vídeo não são tão fáceis. E geram integração com outros canais. (3) Apostar numa mídia futura. Algumas empresas apostam que o podcast vai estourar no futuro e querem sair na frente. Querem estar consolidadas quando o público descobrir o podcast.

  • #186 A ciência provou que quebrar texto com intertítulos funciona

    #186 A ciência provou que quebrar texto com intertítulos funciona

    21/05/2020 Duração: 03min

    Um vídeo da Nilsen Norman Group mostra que nós, seres humanos, lemos na tela de computadores e de celulares seguindo o "padrão F". Ou seja, até concluímos a leitura das primeiras linhas de um texto, mas depois começamos a escanear as palavras. Por isso, é importante que textos tenham intertítulos, bullets, listas, imagens e vídeos que deem um "refresh" na vista do leitor.

  • #185 Por favor, parem de dizer como vai ser o marketing depois da pandemia

    #185 Por favor, parem de dizer como vai ser o marketing depois da pandemia

    14/05/2020 Duração: 06min

    Ninguém acerta nenhuma previsão sobre nada sobre a pandemia da COVID-19. Também não acertam previsão sobre o marketing para o ano seguinte. Por que acham que vão acertar como vai ser o (content) marketing depois da quarentena? A proposta aqui é fazer um exercício de menos futurologia e mais mapeamento de quais variáveis observar para conseguir tomar decisões inteligentes de marketing. Post mencionado: https://www.tracto.com.br/tendencias-de-marketing/.

  • #184 Escreva emails para celulares

    #184 Escreva emails para celulares

    05/05/2020 Duração: 04min

    Email não pode mais ser pensado para computadores. Precisa ser pensado para celulares. Em março de 2019, a Adestra fez um levantamento que mostrou que a cada dez vezes que um email é aberto, seis vezes isso é feito num celular. Os dispositivos mais usados para a leitura de email são, pela ordem, iPhone, iPad e Android. Segundo o Statcounter, de 2009 para cá, o market share dos computadores caiu 29% no Brasil. E o market share dos celulares subiu 29%. Ou seja, os computadores perdem o mesmo espaço que os celulares conquistam no País. O que nós, profissionais de content marketing, precisamos fazer a respeito? É simples: temos de estar atentos às mudanças e, mais do que isso, nos adaptarmos a elas. Porque os hábitos das pessoas em relação aos emails vêm mudando. O email surgiu em 1971 e a primeira newsletter, em 1978. Tudo mudou de lá para cá — hábitos de leitura, principalmente. Não se pode ficar preso a um comportamento datado de uma época. Seguindo esse raciocínio, a forma como as pessoas liam emails dez anos

  • #183 O que content marketing e jornalismo têm em comum?

    #183 O que content marketing e jornalismo têm em comum?

    30/04/2020 Duração: 07min

    A pergunta me foi feita pelo João Andrade, estudante universitário e estagiário de uma farmacêutica, para seu TCC. E é muito pertinente. Joe Pulizzi diz que empresas que praticam content marketing precisam, assim como empresas de mídia, formar público fiel. A diferença entre elas é a forma como o dinheiro entra.

  • #182 O que é o search intent?

    #182 O que é o search intent?

    21/04/2020 Duração: 04min

    O Google evoluiu a tal ponto o seu mecanismo de busca que ele é capaz de perceber a intenção de seus usuários pela simples escolha das palavras. Por exemplo, quem busca por “cartucho de impressora” provavelmente quer comprar e quem busca por “trocar cartucho de impressora” quer apenas aprender. Para lidar com isso, é preciso dominar bem os cinco tipos de palavra-chave existentes para SEO.

  • #181 As mídias mais consumidas na pandemia

    #181 As mídias mais consumidas na pandemia

    16/04/2020 Duração: 04min

    A quarentena forçada pela pandemia do coronavírus prendeu todo o mundo em casa. Mas será que isso quer dizer que elas vão consumir mais conteúdo das empresas. A quarentena forçada pela pandemia do coronavírus fez aumentar o consumo de mídia em todas as faixas etárias. É o que mostra um estudo feito pelo site Visual Capitalist, que entrevistou 4 mil. O aumento de consumo foi de 68%.Se você cavar mais fundo, vai ver que tem uma variação enorme para cada mídia, para cada faixa etária. Por exemplo, jovens de 16 a 23 anos (geração Z), aumentaram em mais ou menos 50% consumo de vídeo online. Já os adultos de 24 a 37 anos (Millenials) aumentaram em 35% músicas online como Spotify e a geração X, em 45% a televisão. Quanto às atividades na internet, as sete preferidas sãoOuvir música, assistir a música ou shows, assistir a vídeos engraçado, jogar jogos mobile, ver memes, jogar jogos no computador ou laptop e buscar receita para cozinhar. Só na 8ª posição vai aparecer alguma coisa que pode ser aproveitada por empresa

  • #180 Podcasts exclusivos do Spotify

    #180 Podcasts exclusivos do Spotify

    07/04/2020 Duração: 04min

    O Spotify agora tem podcasts exclusivos. Um dos programas de notícias em áudio mais ouvidos de 2019 — se não for ou mais ouvido — é o Café da Manhã. É uma iniciativa do Spotify com a Folha de São Paulo, que lê o jornal todas as manhãs, com as notícias do momento. A grande peculiaridade desse podcast é que ele não pode ser ouvido em nenhum outro lugar que não seja no Spotify. Ou seja, você não ouve o Café da Manhã em outros agregadores como Apple Podcasts, Google Podcasts, Deezer nem em nenhum outro. Em março de 2020, em meio à Pandemia do Coronavírus, a Folha e o Spotify repetiram a parceria e lançaram um outro podcast exclusivo. Na verdade é o Spotify quem está apostando em conteúdo exclusivo. Em janeiro de 2020, o Spotify anunciou o lançamento de mais três podcasts exclusivos. O primeiro é o “Assassinos em Série”, que, como o nome sugere, conta a história real de vários serial killers. O segundo podcasts exclusivo anunciado pelo Spotify no Brasil é parecido com o “Assassinos em Série”. Ele se chama “Socieda

  • #179 Manifesto do Marketing Centrado no Humano

    #179 Manifesto do Marketing Centrado no Humano

    31/03/2020 Duração: 04min

    Você precisa focar nos seres humanos. Mas como fazer isso? Bom... aqui vão dez mandamentos.(...)No ar o podcast Takeaways, edição número __...e eu sou o Cassio Politi.No livro Rebellion Marketing, o Mark Schaefer recomenda muito enfaticamente que as empresas tenham um comportamento humanizado.Por isso, ele criou uma espécie de dez mandamentos, que ele chamou de Manifesto do Marketing Centrado no Humano.O fato é que pesquisas de 2015 da McKinsey mostram que a tecnologia é bem utilizada quando ela serve não para interromper o consumidor, mas para tornar o seu caminho até o produto mais fácil ou mais rápido. Daí vem a importância de um marketing centrado em humanos — e não em tecnologia. Foi a partir daí que surgiram os dez mandamentos.Então, vamos a ele.* Mandamento #1: Pare de fazer o que os clientes odeiam.* Mandamento #2: Tecnologia deveria ser invisível para os clientes e ser usada apenas para ajudar a sua empresa a ser mais compassiva, receptiva, fascinante e útil.* Mandamento #3: Você não pode ser o dono

  • #178 Pessoas não amam marcas: amam pessoas

    #178 Pessoas não amam marcas: amam pessoas

    24/03/2020 Duração: 06min

    No livro Marketing Rebellion, Mark Schaefer defende uma ideia que é fácil de comprar.Nós, seres humanos, amamos pessoas. Ok, podemos gostar de marcas. Você e eu temos as nossas preferências, sem dúvida.Mas o nosso verdadeiro envolvimento emocional é sempre com pessoas.No livro, o Mark Schaefer conta uma passagem pitoresca que reforça muito bem essa ideia.Bom, para ele, todas as redes de hotel são iguais. Hyatt, Marriott, Hilton: são hotéis iguais em tudo... preço, aparência e demais atributos.O que conta na hora da escolha é a localização e o preço.Mas existe um — apenas um — hotel diferente nesse mar de monotonia. É o Hyatt da cidade de New Brunswick, onde elese hospeda sempre que dá aulas na Universidade de Rutgers. Porque é lá que uma simpática senhora chamada Terry Olivera o recepciona com um largo sorriso e cabelos grisalhos sempre que ele chega à recepção.Ela sempre o recebe com um simpático "Hello, Mr. Schaefer!".Uma vez, já perto do Natal, Mark Schaefer fazia sua última viagem do ano para aquela cidad

  • #177 Você jura que seus leitores adoram, mas eles odeiam

    #177 Você jura que seus leitores adoram, mas eles odeiam

    17/03/2020 Duração: 05min

    Um estudo que foi feito nos Estados Unidos, Reino Unido e Austrália e apresentado Martech Series meio que desmoralizou a nossa categoria de profissionais de marketing digital.O estudo ilustra como nós falhamos na hora de nos conectarmos com o nosso público.Preste atenção a estes números.* Os gestores de marketing digital acreditam que apenas 13% das mensagens que eles enviam foram enviadas sem com sentimento do público. Ou seja, quem está lá, dirigindo as áreas de marketing, acha que só 13% do que é enviado pelas empresas é SPAM. * Só que, quando perguntados, 85% dos consumidores — eu disse 85% — dizem que as mensagens que eles recebem são SPAM.Outro dado para fazer você se coçar aí:* Os gestores de marketing acreditam que 81% das suas mensagens são relevantes e úteis. Ou seja, quase tudo que ele manda por email, correio ou WhatsApp é lindo e maravilhoso. * Pois é, só que oito em cada dez consumidores dizem que essas mensagens são puro lixo.Quer mais uma? Então, vamos lá.* Os gestores de marketing digit

  • #176 Você prefere construir fama ou autoridade?

    #176 Você prefere construir fama ou autoridade?

    10/03/2020 Duração: 04min

    Eu estava fazendo minha leitura pelos feeds de RSS e dei de cara com um artigo do site Business to Community que chamou minha atenção.O título era o seguinte: "O que é mais importante: fama ou autoridade?".Pode parecer uma questão meio filosófica, mas não é. Ela é bem prática.Olha, eu não sou muito o cara que gosta de ficar problematizando, não, viu.Gosto de debates que tenham aplicação prática. E, acredite, este tem.Vou explicar o porquê.Quando você vai iniciar um projeto de content marketing que envolve canal no YouTube, conta no Instagram ou podcast, você passa por essa decisão, sim.Você meio que cai nesse dilema: "devo focar na fama ou na autoridade?".Foi mais ou menos nesse sentido que o Tom Martin, que assina o artigo do Business to Community, conduziu o seu post.Ele recomenda que você faça a sua reflexão com base em quatro perguntas:1. Qual o verdadeiro valor da fama?2. A fama equivale à autoridade?3. Sim, fama pode gerar awareness, mas pode gerar conversas?4. Será que eu (e a minha empresa) teríamos m

  • #175 Deletei 70% do meu mailing e minha vida melhorou

    #175 Deletei 70% do meu mailing e minha vida melhorou

    03/03/2020 Duração: 05min

    Faz pelo menos dez anos que eu leio — e até publico — notas na Tracto baseadas em posts estrangeiros que defendem a ideia de que newsletters e email marketing não morreram.Eu continuo concordam com elas.Mas o mercado muda e eu vou mudando a forma com a qual eu concordo com essa afirmação.Mas primeiro deixa eu trazer o dado que eu li agora, em fevereiro de 2020, de um site chamado Social Barrel.Em defesa do email marketing, ele diz que, segundo uma pesquisa, 49% das pessoas aceitam receber emails promocionais desde que eles sejam enviados de suas marcas favoritas.O post do Social Barrel é honesto. Ele pondera acrescentando dados de uma pesquisa da Radicati, segundo a qual uma pessoa comum recebe nada menos que 126 emails por dia. É mensagem demais, o que nos obriga a ignorar a grande maioria delas.Quero compartilhar, então, algo que fiz em 2019 e que recomendo a qualquer pessoa.Tirei uns dias para fazer uma imersão no nosso mailing. Não precisei de muita investigação para concluir 35% do meu mailing não abria

  • #174 A tempestade perfeita dos podcasts no Brasil

    #174 A tempestade perfeita dos podcasts no Brasil

    25/02/2020 Duração: 05min

    Tempestade perfeita um fenômeno meteorológico que acontece quando vários eventos acontecem de uma só vez num só lugar. O termo foi usado pela primeira vez em 1936 pelo jornal Port Arthur News, do Texas, para descrever uma catástrofe natural. Sete eventos, como furacões, tempestades e transbordamentos de rios aconteceram ao mesmo tempo, no mesmo lugar, causando uma tragédia na região. A partir dali, muita gente começou a usar o termo "tempestade perfeita", muito usado hoje no mercado financeiro. Virou até nome de filme no ano 2000, mal traduzido para o português como Mar em Fúria. Mas tempestade perfeita é isso: uma série de eventos coincidindo no mesmo lugar, provocando uma catástrofe. O que aconteceu no Brasil em 2019 foi uma tempestade perfeita às avessas. Às avessas porque foi positiva para os podcasts. Foram três fenômenos distintos ao mesmo tempo. Fenômeno número 1: a Globo entrou de sola nos podcasts, divulgando em massa podcasts em seus telejornais, programas de entretenimento e até em novelas. Fenômen

  • #173 Os brasileiros continuam não republicando posts

    #173 Os brasileiros continuam não republicando posts

    30/01/2020 Duração: 02min

    Republicar posts antigos é uma das melhores práticas que eu descobri nos últimos anos. Você entra num post que deu certo no passado, atualiza as informações, altera a data e pronto: habemus post forte novamente. O importante é você não mexer na URL — que é aquele endereço que começa com http — para continuar valendo para SEO. Você otimiza seu tempo e o seu público agradece porque o conteúdo de qualidade ganha sobrevida. Agora eu fico aqui tentando entender por que diabo as pessoas insistem em não republicar post antigo. A pesquisa Anatomia de um Blog Post 2019 mostra isso.Apenas 40% dos brasileiros têm o hábito de republicar posts antigos. Em 2018, eram 36%. Subiu apenas 4 pontos percentuais, o que não é nada. Nos Estados Unidos, são 68%. Eu já abordei esse assunto no podcast #104. Agora, volto com os dados atualizados. Se alguém souber explicar o porquê, me ajude a entender. Eu não consigo entender por que tanto retrabalho.

  • #172 Se quiser que o seu blog dê resultado, cheque o Analytics

    #172 Se quiser que o seu blog dê resultado, cheque o Analytics

    29/01/2020 Duração: 02min

    Eu comparei os resultados de 2018 e de 2019 da pesquisa Anatomia de um Blog post no Brasil. A boa notícia é a seguinte: mais brasileiros checam ocasionalmente o Analytics do blog. E a má notícia é a seguinte: mais brasileiros checam ocasionalmente o Analytics do blog. O que isso quer dizer? Que, em comparação com 2018, caiu tanto o percentual de pessoas que não checam Analytics quanto o de pessoas que checam frequentemente ou sempre. O ideal seria que tivéssemos um percentual alto, como nos Estados Unidos. Por lá, 84% checam com alguma periodicidade os dados de audiência.Por aqui são apenas 68%. A dura realidade é a seguinte: quem não observa resultados do blog está trabalhando às cegas. Uma das perguntas feita na pesquisa foi a seguinte: o seu blog causa forte impacto nos resultados de marketing? 39% das pessoas que sempre checam Analytics dizem que sim, que seus blogs causam impacto no marketing. Já entre as que raramente checam o Analytics, só 15% disseram que seus blogs geram resultado. Portanto, se você

  • #171 Rascunhos para os títulos de um post

    #171 Rascunhos para os títulos de um post

    28/01/2020 Duração: 02min

    Uma vez eu li que alguém escrevia 50 rascunhos antes de chegar à versão final do título de um texto. Não lembro exatamente quem era, mas era alguém famoso. Tentei fazer o mesmo no meu texto seguinte. Olha, talvez seja uma boa ideia, mas para mim não funcionou, não. Continuei fazendo a mesma rotina de sempre: escrevo meu texto e, no final, redijo uns 2 ou 3 títulos. Aí mexo aqui, mexo ali e acaba saindo a versão final. Às vezes fica bom, às vezes fica excelente, às vezes fica uma porcaria que dá vergonha. Paciência, sou um ser humano como outro qualquer. O mais importante é que a pesquisa Anatomia de um Blog Post 2019 mostrou que eu sou realmente um ser humano como outro qualquer. Porque 65% dos redatores brasileiros e 58% dos americanos fazem a mesma coisa que eu. Eles redigem de 2 a 3 títulos antes de chegarem à versão final do título do blog post. Aqui, no Brasil especificamente, só 16% costumam emplacar o primeiro título que vem à cabeça. E 19% tentam 4 títulos ou mais. Então, eu estou com a massa. Estou c

  • #170 A maioria não esquenta a cabeça com palavras-chave

    #170 A maioria não esquenta a cabeça com palavras-chave

    27/01/2020 Duração: 03min

    A pesquisa Anatomia de um Blog Post, que a Orbit Media faz nos Estados Unidos e nós da Tracto aqui, no Brasil, mostrou que palavra-chave já foi importante. Só um em cada cinco redatores pesquisam palavras-chave sempre que vão escrever um post para um blog. Isso vale tanto para o Brasil quanto para os Estados Unidos. Pegando mais especificamente os dados do relatório de 2019 do estudo aqui do Brasil, os resultados foram estes: 20% dos redatores sempre pesquisam as palavras-chave antes de redigirem um post. 62% pesquisam com frequência ou às vezes. 18% não pesquisam nunca. Eu fico aqui imaginando duas formas de você interpretar esses dados. A primeira é aquele sujeito mais carrancudo e mal informado dizendo o seguinte: "Esses blogueiros não sabem nada de SEO. Não pesquisam palavra-chave e é por isso que não ranqueiam". Ok, é uma forma de interpretar os fatos. Mas eu fico com uma segunda interpretação. Pessoalmente, não considero muito importante você ficar escrevendo em torno de uma palavra-chave. O próprio Goo

  • #169 NInguém quer ler (nem escrever) texto gigante

    #169 NInguém quer ler (nem escrever) texto gigante

    24/01/2020 Duração: 02min

    Quero voltar à pesquisa Anatomia de um Blog Post 2019, que a Orbit Media faz nos Estados Unidos e nós fazemos aqui, no Brasil. No podcast passado, falei de horas gastas para escrever posts e hoje quero falar de tamanho de texto. A pesquisa com os redatores nos trouxe um dado que vai aquecer o coração de muita gente que escreve post para blog. É o seguinte: tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil, a grande maioria das pessoas escreve posts de 500 a 1.500 palavras. Os números exatos da pesquisa de 2019 são estes: 54% dos redatores brasileiros redigem normalmente posts de 500 a 1.000 palavras. E 16% redigem textos de 1.000 a 1.500 palavras como padrão. A soma dá 70%. Então, trocando em miúdos, temos o seguinte cenário: De cada 10 redatores no Brasil, 7 escrevem entre 500 e 1.500 palavras. 2 ficam abaixo dessa faixa e 1 fica acima. Não vou ficar dando muitos números aqui dos Estados Unidos porque em podcast isso fica confuso. Acessa o takeaways.com.br/169 e baixa o relatório. Mas eu quero complementar com uma i

  • #168 Três horas para escrever um blog post

    #168 Três horas para escrever um blog post

    23/01/2020 Duração: 03min

    Pelo segundo ano seguido, nós fizemos aqui, na Tracto, uma pesquisa chamada a Anatomia de um Blog Post. Essa pesquisa é originalmente feita pela Orbit Media, de Chicago, que entrevista centenas de redatores americanos para entender seus hábitos. O fundador dessa empresa, o Andy Crestodina, é um grande parceiro. Em 2018, eu propus a ele replicarmos a pesquisa aqui, no Brasil, aplicando aqui o mesmíssimo questionário. E assim fizemos pelo segundo ano seguido, desta vez em parceria com o DINO. Foram quase 800 respondentes. Neste e nos próximos podcasts vou trazer os resultados da pesquisa que eu considero mais pitorescos. O primeiro é esse aí, que eu já manchetei. 77% dos brasileiros gastam até 3 horas na produção de um blog post. Entre os americanos, só 43% dizem fazer o seu trabalho em até 3 horas. Quando a gente fala em produção, considere aí todo o processo: apuração, redação, revisão e publicação. Pois bem, os americanos investem muito mais tempo. Se 43% deles fazem o trabalho em menos de 3 horas, isso sign

página 1 de 10

Informações: