Linha Aberta - Carlos Alberto Sardenberg

Sinopse

Análise das novidades dos cenários econômicos brasileiro e mundial. De segunda a sexta.

Episódios

  • Após fim da eleição, Congresso pode avançar em pautas importantes

    Após fim da eleição, Congresso pode avançar em pautas importantes

    30/11/2020 Duração: 02min

    Sardenberg destaca que, com o fim das eleições, o Congresso Nacional pode avançar em quatro pontos importantes: reforma tributária; projeto que regulamenta o teto de gastos; todo um conjunto de leis que regem o orçamento público para o ano que vem; e o projeto de lei que reorganiza o sistema de distribuição de gás no Brasil. 'Se avançar nessas quatro coisas, já terá dado um bom final de ano', avalia.

  • Os prefeitos eleitos são pessoas mais positivas e menos negacionistas

    'Os prefeitos eleitos são pessoas mais positivas e menos negacionistas'

    30/11/2020 Duração: 05min

    Carlos Alberto Sardenberg faz um resumo das eleições municipais e fala sobre a perspectiva econômica para os novos prefeitos. 'Um ponto em comum é que todas elas tiveram perdas de receita e aumento de despesa. A situação é difícil para todos os prefeitos'. Ele acrescenta que 'o país foi mais para políticos que negociam, que não são radicais e que não são extremistas'.

  • Três destaques econômicos da semana

    Três destaques econômicos da semana

    27/11/2020 Duração: 08min

    Carlos Alberto Sardenberg faz um balanço das notícias divulgadas na semana e destaca três pontos: IPCA-15 veio mais alto que o esperado e acendeu o sinal de alerta; o desemprego que chegou a 14,6% no 3º trimestre e bateu recorde; e o estudo da CNI que indica que a indústria esta se recuperando bem e atingindo níveis próximos aos pré-pandemia.

  • Desinteresse do governo em relação à vacina pode prejudicar retomada da economia

    Desinteresse do governo em relação à vacina pode prejudicar retomada da economia

    27/11/2020 Duração: 08min

    Carlos Alberto Sardenberg destaca que, havendo um imunizante contra o coronavírus, o país pode reabrir todo o setor de serviços, e a economia volta a funcionar a todo vapor. Mas, segundo ele, o governo brasileiro 'está bobeando' porque não faz como os EUA e a União Europeia, que é 'comprar vacina onde quer que haja'. 'Se atrasar a da AstraZeneca e a Anvisa implicar com a Coronavac, o que pode acontecer é que o Brasil fique sem vacina', avalia.

  • Não tem plano para a vacinação no Brasil

    'Não tem plano para a vacinação no Brasil'

    26/11/2020 Duração: 07min

    'Me parece óbvio que laboratórios e hospitais privados vão comprar as vacinas. Vai chegar primeiro para os ricos antes de chegar para a população em geral', critica Sardenberg. Contrariamente ao que acontece no Brasil, a União Europeia fechou mais um acordo para vacinas contra a Covid-19. Dessa vez com o laboratório Moderna, 160 milhões de doses foram negociadas. O comentarista atenta para a dependência entre a vacinação e a recuperação da economia e a falha do governo brasileiro em obter a cura para a povo.

  • Sem orçamento nem reformas e privatizações, Brasil repele investimentos estrangeiros

    Sem orçamento nem reformas e privatizações, Brasil repele investimentos estrangeiros

    26/11/2020 Duração: 07min

    Segundo Carlos Alberto Sardenberg, a queda de 14% no volume de aportes entre setembro e outubro foi motivada também pela pandemia, porque, diante da situação de incertezas, os investidores correram para 'portos seguros', como ouro e dólar. Além disso, houve redução de investimentos diretos em todo o mundo. Mas, para o comentarista, a situação do país se agrava por causa do 'governo ruim'.

  • Falhas do governo acentuam as injustiças sociais

    'Falhas do governo acentuam as injustiças sociais'

    25/11/2020 Duração: 05min

    Enquanto sete milhões de kits de testes de Covid-19 estão parados sob responsabilidade do governo federal, cresce a demanda pela testagem em hospitais e laboratórios privados - que é cara.

  • Mesmo com ameaça da segunda onda da Covid-19, mercado vive momento de alívio

    Mesmo com ameaça da segunda onda da Covid-19, mercado vive momento de alívio

    25/11/2020 Duração: 08min

    Carlos Alberto Sardenberg destaca que a terça-feira foi um dia de recorde nas bolsas dos EUA, da Europa e do Brasil. Segundo ele, o Dow Jones passou dos 30 mil pontos, o Ibovespa atingiu os 109 mil e o índice europeu foi o maior em muitos anos. O comentarista explica que o otimismo se dá pela vitória de de Joe Biden na eleição americana e pela expectativa de que uma vacina contra o novo coronavírus seja lançada em breve.

  • É uma inflação perversa porque afeta as famílias mais pobres

    'É uma inflação perversa porque afeta as famílias mais pobres'

    24/11/2020 Duração: 08min

    O IPCA-15 de novembro mediu uma inflação acumulada de 4,22%. Um patamar acima da meta, de 4%. 'Os problemas que permanecem: a alta de preços de alimentos continua sendo o vilão da história', explica Carlos Alberto Sardenberg. No ano, os alimentos acumulam alta de 12%. Ele explica que isso se deve ao aumento da demanda internacional por produtos brasileiros e a alta do dólar: 'combinação explosiva'.

  • O governo não tem dinheiro e nem instrumento jurídico para estender o auxílio emergencial

    'O governo não tem dinheiro e nem instrumento jurídico para estender o auxílio emergencial'

    24/11/2020 Duração: 08min

    Carlos Alberto Sardenberg analisa os recados deixados pelo ministro Paulo Guedes que trata uma possível segunda onda da Covid-19, como se fosse apenas um 'repique' da doença. Sardenberg explica como esse tipo de olhar impacta as decisões que serão tomadas para 2021.

  • O problema agora é a produção e a distribuição

    'O problema agora é a produção e a distribuição'

    19/11/2020 Duração: 07min

    Cada dia mais o mundo se aproxima do surgimento de uma vacina contra a Covid-19. Alguns laboratórios já têm estudos muito avançados. A preocupação, agora, se volta para a distribuição equitativa do medicamento entre os países. O FMI já se posicionou a favor da derrubada de tarifas comerciais para as vacinas e tecnologias médicas. 'Isso é muito importante, porque só falta ter a vacina e os países não terem condições de comprar e distribuir', questiona Sardenberg.

  • Vacina se tornou a variável chave para a saúde e a economia

    'Vacina se tornou a variável chave para a saúde e a economia'

    18/11/2020 Duração: 06min

    O anúncio promissor da Pfizer deu ânimo ao mercado. Aqui no Brasil, se tivermos uma nova onda crítica de Covid-19, não há outro jeito: será preciso voltar a paralisar vários tipos de atividades. Sardenberg comenta.

  • Falta de regras para controlar contas públicas em 2021 é grande risco para economia

    Falta de regras para controlar contas públicas em 2021 é 'grande risco' para economia

    18/11/2020 Duração: 05min

    O Banco Central afirma que a alta na inflação é passageira, mas, para Carlos Alberto Sardenberg, não saber como o governo vai se comportar no ano que vem é 'um baita problema'. Ele lembra que o Orçamento ainda não foi definido e há dúvidas sobre o auxílio emergencial e o teto de gastos. Em meio às incertezas em relação a 2021, a inflação percebida pelas pessoas é maior que o número técnico e isso tudo somado, segundo o comentarista, gera 'clima de instabilidade'.

  • Ministério da Economia prevê mais uma alta da inflação

    Ministério da Economia prevê mais uma alta da inflação

    17/11/2020 Duração: 05min

    A última projeção, 1,8% saltou para 3,13% em novo boletim. A causa da revisão dos índices é o preço dos alimentos - que continuam custando caro no bolso do brasileiro. 'A demanda internacional está muito alta. Para o exportador brasileiro, é melhor vender lá fora do que aqui dentro', explica Carlos Alberto Sardenberg. Por isso, o preço internacional acaba por valer em território nacional, o que faz os valores subirem.

  • Há uma tentativa populista de aumentar o gasto sem maiores critérios

    'Há uma tentativa populista de aumentar o gasto sem maiores critérios'

    17/11/2020 Duração: 06min

    Carlos Alberto Sardenberg faz uma análise do que se pode esperar de políticas econômicas até o final do ano. Ele destaca que o Congresso tem temas essenciais a serem cuidados nessa semana. Sardenberg ressalta que o governo não tem orçamento para o ano que vem e tem a operação complicada de retirar o auxílio emergencial e substituir por outra coisa.

  • Para as próximas eleições presidenciais, se o centro se articular bem é o favorito

    'Para as próximas eleições presidenciais, se o centro se articular bem é o favorito'

    16/11/2020 Duração: 12min

    A análise de Carlos Alberto Sardenberg é sobre os números das eleições municipais. Pela direita, MDB e o PSDB foram os partidos que mais perderam prefeituras, se comparado a 2016. Já PSD, PP e DEM, partidos instituídos no 'centrão', tiveram ganhos expressivos. À esquerda, apesar do bom resultado em São Paulo, também perdeu bastante. 'O Bolsonaro perdeu, mas não só ele, os candidatos bolsonaristas também', diz o comentarista sobre o insucesso das candidaturas apoiadas pelo presidente.

  • Eleição 2020 revelou o surgimento de uma nova esquerda

    Eleição 2020 revelou o surgimento de 'uma nova esquerda'

    16/11/2020 Duração: 10min

    Carlos Alberto Sardenberg analisa o resultado das eleições municipais pelo país. 'Os partidos de centro e do centrão foram bem nas eleições'. Ele destaca que o voto antipolítica não aconteceu, como em 2018. Ele citou o surgimento de uma nova esquerda representada por Boulos em São Paulo. Sardenberg destaca ainda as derrotas de candidatos apoiados por Bolsonaro. 'O clima de radicalização desapareceu'.

  • Protagonismo do PT é ameaçado por novas lideranças de esquerda

    'Protagonismo do PT é ameaçado por novas lideranças de esquerda'

    16/11/2020 Duração: 09min

    Já o DEM, que quase acabou, renasceu nesta eleição. Carlos Alberto Sardenberg traça um panorama do cenário eleitoral.

  • Terceiro trimestre foi de recuperação econômica bastante expressiva

    'Terceiro trimestre foi de recuperação econômica bastante expressiva'

    13/11/2020 Duração: 06min

    Carlos Alberto Sardenberg faz uma análise sobre o IBC-Br do terceiro trimestre, divulgado nesta sexta-feira. Ele destaca que, depois do tombo do segundo trimestre, recuperação foi bastante expressiva. Para o comentarista, a expectativa é de uma desaceleração no quarto trimestre, pois ainda há incertezas envolvendo o orçamento do ano que vem, o teto de gastos e as reformas e privatizações.

  • IBC-Br de setembro deve vir com aumento de 1,5% com relação a agosto

    IBC-Br de setembro deve vir com aumento de 1,5% com relação a agosto

    13/11/2020 Duração: 05min

    Carlos Alberto Sardenberg fala da expectativa sobre o anúncio do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) em setembro. Comércio varejista e indústria devem puxar índice. Já o setor de serviços está em queda.

página 1 de 2