Call De Abertura - Alexandre Schwartsman

Sinopse

Análise profunda e bem humorada do cenário econômico brasileiro.

Episódios

  • Fundo do poço da atividade econômica pode ter sido o mês de maio

    Fundo do poço da atividade econômica pode ter sido o mês de maio

    02/07/2020 Duração: 15min

    Analista comenta o cenário da economia, duramente atingida pela pandemia da Covid-19. O nível de emprego é muito ruim, com perda de muitas vagas desde março, mas tendência é de estabilização. ‘Maio continuou caindo, mas menos do que em abril. Não há motivo para comemorar, mas a queda está menos expressiva. O mesmo acontece com a PNAD’.

  • Indicadores falam em queda na economia entre 6% e 9%

    Indicadores falam em queda na economia entre 6% e 9%

    25/06/2020 Duração: 14min

    Previsão do PIB brasileiro para este ano é de inevitável queda forte em função da pandemia de Covid-19. FMI fala em 9%, já o Banco Central prevê queda de 6%. ‘O que sabemos é que será muito. Talvez o fundo tenha perdido no cálculo a melhora recente nos mercados’, explica Schwartsman. Para o mundo a projeção é de achatamento de 5% da economia.

  • Simplificando o economês: colunista da CBN lança livro

    Simplificando o 'economês': colunista da CBN lança livro

    23/06/2020 Duração: 08min

    Alexandre Schwartsman está lançando o livro ‘Economia do cotidiano’. ‘Foi uma proposta da Editora Contexto para trazer a economia mais próxima do dia a dia das pessoas. Tentei aproximar de quem não é especialista na área e ajudar a entender e decifrar o que está saindo no jornal sobre inflação, taxa de juros, dólar...’.

  • Banco Central deveria continuar o processo de corte de juros

    'Banco Central deveria continuar o processo de corte de juros'

    18/06/2020 Duração: 11min

    Nesta quarta, o Copom baixou a taxa Selic para 2,25% ao ano. Alexandre Schwartsman destaca que, com inflação abaixo da meta, juros deveriam cair ainda mais. Ele também destaca números negativos relacionados à atividade econômica e afirma que segundo trimestre de 2020 deve trazer resultados ainda piores. 'Vai ser difícil de esquecer', comenta.

  • Quanto maior a capacidade ociosa, mais baixa a inflação

    'Quanto maior a capacidade ociosa, mais baixa a inflação'

    11/06/2020 Duração: 16min

    Alexandre Schwartzman explica que estamos nos encaminhando para uma inflação muito baixa. ‘Não me parece que a gente entrou em um fenômeno deflacionário no Brasil. Não é esse o caso’. Ele explica que o fato do mercado de trabalho estar na lona traz a inflação para baixo. 'Não existe milagre'.

  • Manter a saúde financeira das empresas pode garantir retomada de empregos no futuro

    Manter a saúde financeira das empresas pode garantir retomada de empregos no futuro

    04/06/2020 Duração: 15min

    Mudança na linha de financiamento que banca parte dos salários permite a redução de até 50% do quadro de funcionários. Para Alexandre Schwartsman, apesar de não preservar parte dos empregos agora, salvar empresas da falência ajuda na recuperação posterior.

  • Estamos caminhando para um afundamento da economia como nunca se viu

    'Estamos caminhando para um afundamento da economia como nunca se viu'

    28/05/2020 Duração: 12min

    Alexandre Schwartsman avalia que crise econômica causada pelo coronavírus deve ser mais grave e duradoura do que as crises de 2008 e 2013. Ele destaca queda 'devastadora' nos índices de emprego e comenta que próximos resultados do PIB também devem registrar forte retração. Inflação negativa e ajuste nas contas externas também estão entre os destaques.

  • Apesar da boa intenção, o desenho acabou tendo falhas, inviabilizando o programa

    'Apesar da boa intenção, o desenho acabou tendo falhas, inviabilizando o programa'

    21/05/2020 Duração: 10min

    Alexandre Schwartsman fala sobre os programas do governo para socorrer pessoas e empresas em meio à pandemia. Ele fala do programa de financiamento para o pagamento de folhas salariais de pequenas e médias empresas. Alexandre destaca os problemas de ordem burocrática, além da condição de que o empregador não demita e nem reduza salário.

  • Sinais trocados: a queda frenética da taxa de juros e a disparada do dólar

    Sinais trocados: a queda frenética da taxa de juros e a disparada do dólar

    14/05/2020 Duração: 12min

    Analista avalia a nova redução da taxa de juros, agora para 3%. A Selic ainda deve cair mais nos próximos dias, o que levou para o mercado a discussão se há limites para a queda dos índices. Ele comenta, ainda, a relação de tudo isso com a alta do dólar, que segue em direção aos R$ 6. Para o comentarista, temos que ajustar contas públicas, apesar de o momento ser delicado em função da pandemia. Sobre a relação entre economia e pandemia, aliás, ele critica duramente a postura de Bolsonaro frente à guerra contra o vírus. 'Governo federal não mexeu uma palha para testar ninguém, ficamos ao sabor dos ventos'.

  • Corte na Selic mostra Banco Central mais antenado com desafio de política monetéria

    Corte na Selic mostra 'Banco Central mais antenado com desafio de política monetéria'

    07/05/2020 Duração: 15min

    Alexandre Schwartsman destaca que corte é necessário em um cenário de inflação baixíssima. No entanto, ele avalia que impacto da queda dos juros na economia não deve ser sentido imediatamente, mas 'pode dar uma força mais à frente'. Schwartsman comenta, também, que desvalorização do real frente ao dólar é um fenômeno semelhante ao que ocorre em outros países em desenvolvimento. Ouça na íntegra.

  • Houve uma queda brutal dos empregos

    Houve uma queda brutal dos empregos

    30/04/2020 Duração: 10min

    Alexandre Schwartsman analisa os números da Pnad contínua divulgada nesta quinta-feira pelo IBGE. Do trimestre terminado em fevereiro para o trimestre terminado em março, houve uma perda de 1,1 milhão de empregos. Alexandre diz que a busca por emprego caiu com a crise do novo coronavírus.

  • Com nova disparada do dólar, BC deve cortar ainda mais a taxa de juros

    Com nova disparada do dólar, BC deve cortar ainda mais a taxa de juros

    23/04/2020 Duração: 12min

    Segundo Alexandre Schwartsman, o mercado acredita que há de 85% a 90% de chances de uma queda de 0,75 ponto percentual, o que derrubaria a Selic para 3%. O comentarista, no entanto, não acha que o Banco Central tem que tentar derrubar cotação da moeda americana 'vendendo agressivamente'. Ele defende 'intervenção pontual', deixando o dólar 'flutuar'.

  • Apesar da burocracia, repasse de R$ 600 ao trabalhador precisa de controle

    Apesar da burocracia, repasse de R$ 600 ao trabalhador precisa de controle

    16/04/2020 Duração: 13min

    Alexandre Schwartsman avalia que, entre as medidas tomadas pelo governo na área econômica, essa foi a melhor porque, segundo ele, atinge, de fato, os mais vulneráveis, mas é necessário que sejam tomadas algumas providências para evitar fraude.

  • Governo deveria ter foco e abandonar visão mesquinha, míope e ciumenta

    Governo deveria ter foco e abandonar 'visão mesquinha, míope e ciumenta'

    09/04/2020 Duração: 19min

    Alexandre Schwartsman analisa conjuntura econômica em meio à crise causada pelo coronavírus. Para ele, resultado do IPCA mostra 'quadro de inflação bem comportada', mas acende um alerta para 2021. Ele destaca, ainda, que pacote de socorro aos estados e projeto para alterar atuação do Banco Central precisam bem planejados para que não haja abusos. Na avaliação de Schwartsman, as questões não têm sido tratadas pelo governo com o devido cuidado.

  • Medidas econômicas tentam limitar dano, mas ainda não é possível calcular efeitos delas

    Medidas econômicas tentam 'limitar dano', mas ainda não é possível calcular efeitos delas

    02/04/2020 Duração: 16min

    Para Alexandre Schwartsman, medidas econômicas emergenciais anunciadas pelo governo vão em um caminho correto, ainda que não seja possível, no momento, calcular se serão suficientes para conter crise do coronavírus. O economista comenta MP que propõe redução de salários, PEC que amplia atuação do Banco Central e PEC que revê possibilidades de gastos públicos. Na avaliação dele, projetos são 'iniciativas positivas'. Ouça a análise completa.

  • É falso o dilema entre cuidar da saúde pública ou salvar a economia

    'É falso o dilema entre cuidar da saúde pública ou salvar a economia'

    26/03/2020 Duração: 12min

    Alexandre Schwartsman afirma que medidas para controlar epidemia de coronavírus são importantes também para a economia, já que recessão começa a se tornar inevitável. 'Se a gente não conseguir conter a propagação do vírus, corremos o risco de passar por uma recessão ainda mais grave', comenta. Ele completa: 'temos que encarar que estamos vivendo, de fato, tempos muito difíceis'. Ouça a análise.

  • Não entenderam o tamanho da encrenca em que estamos

    'Não entenderam o tamanho da encrenca em que estamos'

    19/03/2020 Duração: 18min

    Para Alexandre Schwartsman, redução da Selic para 3,75% em meio à pandemia de coronavírus é 'corte modesto'. Ele destaca que crise vai durar mais que um trimestre. 'Caberia um estímulo monetário maior', avalia. Ele destaca, ainda, que medidas econômicas emergenciais anunciadas pelo governo podem ser insuficientes. Ouça a análise completa.

  • Impacto da crise econômica depende de quanto tempo a epidemia de coronavírus vai durar

    Impacto da crise econômica depende de quanto tempo a epidemia de coronavírus vai durar

    12/03/2020 Duração: 12min

    Alexandre Schwartsman explica fatores que levam à crise econômica e ao pânico nos mercados por causa do coronavírus. Na análise dele, epidemia já afeta diretamente o Brasil. 'O principal problema é que se a China não produz, ela também não importa nossos produtos', afirma.

  • Começo de ano fraco deve se repetir em 2020

    Começo de ano fraco deve se repetir em 2020

    05/03/2020 Duração: 17min

    Alexandre Schwartsman comenta resultado do PIB, que registrou crescimento de 1,1% no ano passado. 'Boa parte desse número resulta da fraqueza do primeiro trimestre de 2019, quando não houve crescimento nenhum', explica. Na avaliação dele, situação pode se repetir em 2020, principalmente por causa do coronavírus, mas também por causa da 'desarticulação' e da 'falta de objetividade' do governo brasileiro. Ouça a análise completa.

  • Superávit de janeiro mostra melhora pontual na economia, mas cenário segue instável

    Superávit de janeiro mostra melhora pontual na economia, mas cenário segue instável

    27/02/2020 Duração: 13min

    País fechou o mês de janeiro com superávit de R$ 44 bilhões. Alexandre Schwartsman comenta: 'resultado é bom, mas é preciso lembrar que janeiro já é historicamente um mês bom. Importante é ver a soma dos últimos 12 meses, que estão negativos na casa do R$ 84 bilhões'. Ele analisa, ainda, o cenário mundial com o avanço do coronavírus.

página 1 de 2

Informações: