Linha Aberta - Carlos Alberto Sardenberg

Linha Aberta - Carlos Alberto Sardenberg

Sinopse

Análise das novidades dos cenários econômicos brasileiro e mundial. De segunda a sexta.

Quem ouviu esse, ouviu também:


Episódios

  • As economias são muito diferentes, a China, comparada com o Brasil, é um gigante
    'As economias são muito diferentes, a China, comparada com o Brasil, é um gigante'
    Duração: 09min | 13/11/2019

    Sardenberg comenta a proposta do governo federal que pode implantar a área de livre comércio entre o Brasil e a China. 'São economias muito diferentes. Iria requerer muitos cuidados, mas, de qualquer forma, seria ótima uma abertura do mercado chinês para o Brasil'.

  • Tendências e possibilidades de recuperação da economia
    Tendências e possibilidades de recuperação da economia
    Duração: 04min | 13/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg comenta alguns dados importantes para recuperação da economia. Ele destaca que o setor de prestação de serviços teve melhora acima do esperado. Além disso, com a taxa de juros caindo e a inflação baixa, expectativa é que, pouco a pouco, Brasil vá se tornando um país normal, com taxas de juros civilizadas.

  • Caixa espera ganhar mercado com redução drástica do cheque especial
    Caixa espera ganhar mercado com redução drástica do cheque especial
    Duração: 05min | 12/11/2019

    Sardenberg comenta a decisão da Caixa de reduzir as taxas de juros do cheque especial para 4,99% ao mês. 'É um movimento muito forte reduzir de 9% pra 5%. Ainda assim, a inflação está rodando abaixo disso. E a Caixa continua ganhando e muito'. O banco admitiu que a taxa é altamente despropositada.

  • Programa para estimular contratação de jovens precisa estar alinhado ao crescimento econômico
    Programa para estimular contratação de jovens precisa estar alinhado ao crescimento econômico
    Duração: 06min | 12/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg comenta o programa apresentado pelo Governo Federal e avalia que, diferentemente dos propostos nos governos Lula e Dilma, ele não tem muita burocracia, o que é positivo. Além disso, oferece um custo de contratação menor para as empresas. Por isso, na análise de especialistas, tem mais chances de funcionar que os outros. Entretanto, comentarista destaca que o país só gera emprego quando está crescendo. "Então, é preciso que haja uma combinação entre uma relativa retomada da economia para que essa desburocratização faça efeito", avalia.

  • Com Lula solto, disputa política fica aberta e a variável chave será a economia
    Com Lula solto, disputa política fica aberta e 'a variável chave será a economia'
    Duração: 08min | 11/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg fala sobre os impactos da saída do ex-presidente da prisão. Ele avalia que agora temos um personagem novo no jogo político e uma situação nova no Congresso Nacional, que é a disputa pela prisão na segunda instância. É preciso ficar de olho no desempenho da economia. Se melhorar, o discurso de Lula enfraquece.

  • Uma série de recursos à vista
    Uma série de recursos à vista
    Duração: 05min | 08/11/2019

    Sardenberg comenta a decisão da Justiça Federal de mandar soltar o ex-presidente Lula. Ministros favoráveis à tese vencedora diziam que isso seria uma questão relativa, abstrata. 'O resultado que estamos vendo hoje é que não era nada disso. Ninguém foi declarado inocente. Mas se prevalecer o sistema atual, o que vai acontecer é que essas pessoas condenadas em duas instâncias vão entrar no sistema de um recurso atrás do outro'.

  • Decisão do STF foi um golpe no combate à corrupção e à lavagem de dinheiro
    Decisão do STF foi 'um golpe' no combate à corrupção e à lavagem de dinheiro
    Duração: 07min | 08/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg avalia que o Supremo 'errou' ao vetar a prisão de condenados em segunda instância. Ele avalia que o voto de Dias Toffoli foi 'confuso', ao usar como argumento de impunidade os casos de homicídio. 'Em vez de criar condições para tornar mais célere o sistema de combate ao crime de homicídio, você vai tornar mais demorado o combate ao crime de corrupção?', indaga o comentarista.

  • Leilão em que só a Petrobras entrou na disputa não pode ser considerado um sucesso
    'Leilão em que só a Petrobras entrou na disputa não pode ser considerado um sucesso'
    Duração: 08min | 07/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg analisou os leilões promovidos no país nos últimos dias. O comentarista afirmou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, classificou os eventos como 'um sucesso', mas o governo lucrou muito menos do que esperava.

  • Brasil está cometendo um erro clássico de países que encontram riquezas naturais
    'Brasil está cometendo um erro clássico de países que encontram riquezas naturais'
    Duração: 05min | 07/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg fala sobre o leilão do pré-sal e critica o fato do Brasil ter contado com a arrecadação antes da hora. Ele destaca que o país perdeu muito tempo na discussão sobre como explorar e dividir o dinheiro. Para o comentarista, é preciso mudar a estratégia dos leilões de partilha porque hoje existe uma pressão muito grande para substituição da energia gerada pelo petróleo e, por isso, a atratividade vem diminuindo. Sardenberg defende ainda que o dinheiro arrecadado deve ser gasto em desenvolvimento sustentável.

  • Foi decepcionante o resultado do leilão do pré-sal
    'Foi decepcionante' o resultado do leilão do pré-sal
    Duração: 10min | 06/11/2019

    Sardenberg avalia os resultados do leilão do pré-sal. 'Foi decepcionante, porque dois campos não tiveram concorrência. Além disso, dos vendidos, só a Petrobras entrou como compradora. A verdade é essa...'. Ele pondera,no entanto, que isso tudo é resultado de erros seguidos do Brasil em relação ao petróleo. Entre os erros, está o fato de se contar com um dinheiro que não existe. Entenda no comentário.

  • Dinheiro do petróleo tem que ser usado para investimentos sustentáveis
    'Dinheiro do petróleo tem que ser usado para investimentos sustentáveis'
    Duração: 05min | 06/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg fala sobre o megaleilão do pré-sal, que acontece hoje e pode gerar R$ 106 bilhões. Ele alerta que a era do petróleo está se aproximando de um declínio. Em sua avaliação, é preciso produzir e ampliar a exploração depressa e usar o dinheiro para investimentos em economia sustentável. Comentarista ressalta ainda que discussão ideológica na época nos governos do PT nos fez perder oportunidade de ganhar mais dinheiro.

  • Reformas de Guedes permitem que a escolha do orçamento seja política
    'Reformas de Guedes permitem que a escolha do orçamento seja política'
    Duração: 06min | 05/11/2019

    Governo apresentou o programa "Mais Brasil". Para Sardenberg, o Brasil está passando por uma reforma de Estado e, no geral, a direção do projeto é correta porque reorganiza os recursos públicos. Ele também classificou o setor público como disfuncional pelo número de regras que definem gastos obrigatórios e engessam o orçamento do país. Ele acredita que será um longo e complexo debate sobre as medidas no Congresso.

  • Ideia de pacote é continuar ajustando as contas, de forma inteligente
    Ideia de pacote é 'continuar ajustando as contas, de forma inteligente'
    Duração: 06min | 05/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg defende o pacote de medidas, que será entregue hoje pelo presidente Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional. Ele afirma que, atualmente, como não flexibilidade, o governo reduz gastos em investimentos e a qualidade dos serviços cai. Na avaliação do comentarista, sobra dinheiro em lugar que não precisa e falta em outros. "Esse desarranjo do setor público é que deve ser tratado por esse conjunto de propostas", diz.

  • Semana movimentada na economia
    Semana movimentada na economia
    Duração: 04min | 04/11/2019

    IPCA a ser divulgado nesta semana deve mostrar inflação muito baixa em outubro e o Banco Central deve recomendar outra redução na taxa de juros. O governo Bolsonaro promete um pacote de reformas. Além disso, o governo deposita expectativas no leilão do pré-sal. Para Sardenberg, se todos os poços de petróleo forem arrematados, o país terá um grande número de investimentos em áreas diferentes.

  • Semana terá três importantes acontecimentos para a economia brasileira
    Semana terá três importantes acontecimentos para a economia brasileira
    Duração: 04min | 04/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg destaca que será divulgado nesta semana o IPCA de outubro, que trará uma clareza sobre a inflação de 2019. Além disso, também será entregue o pacotão de reformas pós-previdência, importante porque ataca diversos setores. E há também o leilão do pré-sal, no qual o governo está depositando "esperança financeira e psicológica".

  • Redução da taxa de juros foi a boa notícia na economia esta semana
    Redução da taxa de juros foi a boa notícia na economia esta semana
    Duração: 05min | 01/11/2019

    Sardenberg comenta a redução da taxa básica de juros para 5% e o que esperar dos próximos dias no cenário econômico. 'A reunião do Banco Central que reduziu a taxa foi muito importante. Mas, mais importante ainda, é que o índice deve ser reduzido, novamente, na próxima reunião'. Retomada necessária da economia, com leve queda do desemprego, mas ainda com muita gente sem ocupação. Olho, durante a próxima semana, na divulgação do IPCA.

  • Redução da taxa básica de juros serve como estímulo ao consumo e investimento
    Redução da taxa básica de juros 'serve como estímulo ao consumo e investimento'
    Duração: 05min | 01/11/2019

    Carlos Alberto Sardenberg explica que, com a Selic em queda, a tendência é de diminuição dos juros do crédito imobiliário, por exemplo. Além disso, segundo ele, as pessoas vão começar a gastar mais em vez de deixar o dinheiro parado e perdendo valor, já que, aplicando na renda fixa, a tendência é de prejuízo, se o cenário de inflação com juros baixos for mantido.

  • Queda da taxa de juros pode movimentar a economia
    Queda da taxa de juros pode movimentar a economia
    Duração: 04min | 31/10/2019

    Taxa básica de juros foi reduzida após a reunião do Copom nesta quarta-feira. Previsão da Selic para o próximo ano deve ficar abaixo da inflação e prejudicar os rendimentos em renda fixa e movimentar a economia.

  • Ambiente econômico parece descolado do ambiente político brasileiro
    'Ambiente econômico parece descolado do ambiente político brasileiro'
    Duração: 04min | 30/10/2019

    Bancos já projetam taxa abaixo de 4%, inflação se mantém baixa e risco-país do Brasil é o menor desde 2013, com a chance de calote do governo avaliada em apenas 2% após a aprovação da reforma da Previdência. Para Sardenberg, problema no cenário otimista é a falta de investimento na economia real e a instabilidade política brasileira.

  • Na economia, pessoal não está dando bola para as confusões envolvendo Bolsonaro
    Na economia, 'pessoal não está dando bola para as confusões envolvendo Bolsonaro'
    Duração: 04min | 30/10/2019

    Carlos Alberto Sardenberg destaca que o Risco Brasil chegou ontem ao nível mais baixo em muitos anos. Isso significa que a dívida do governo brasileiro tem risco de calote praticamente zero. "Claramente, mercado internacional vê o Brasil como um país seguro", explica. Em sua avaliação, a equipe econômica está "na direção correta" e o clima está bem positivo neste setor.

  • Peso da Argentina para economia brasileira e o que esperar após as eleições
    Peso da Argentina para economia brasileira e o que esperar após as eleições
    Duração: 07min | 29/10/2019

    Sardenberg comenta a situação do comércio entre Argentina e Brasil após o resultado das eleições em que saiu vencedor o candidato Alberto Fernández. 'O país tem uma posição muito importante na economia brasileira. O Brasil exportou para a Argentina US$ 7,5 bi entre janeiro e setembro deste ano. Para se ter ideia do tamanho da crise, no ano passado, no mesmo período, o valor foi de US$ 12 bi, numa perda de quase 5 bi no período'.

  • As seguidas trapalhadas do presidente podem prejudicar agenda econômica do governo
    As 'seguidas trapalhadas do presidente' podem prejudicar agenda econômica do governo
    Duração: 06min | 29/10/2019

    Carlos Alberto Sardenberg avalia que havia um entendimento entre grandes investidores e empresas de que a agenda econômica poderia andar totalmente independente da agenda ideológica do presidente. Mas, de uns tempos para cá, começa a surgir a dúvida de que isso realmente ocorra. "Se o presidente é capaz de um vídeo com ofensa tão grotesca ao STF, o que mais ele é capaz de fazer?", questiona.

  • O que esperar da gestão de Alberto Fernández na Argentina
    O que esperar da gestão de Alberto Fernández na Argentina
    Duração: 06min | 28/10/2019

    Carlos Alberto Sardenberg faz uma análise sobre os efeitos das eleições presidenciais no país vizinho. Ele avalia que o governo Alberto Fernandéz precisa se mostrar diferente do que o foi o de Cristina Kirchner. Comentarista destaca ainda que o Brasil enfrentará dificuldades porque o novo governo argentino é nacionalista, que tende a ser um governo fechado e que não gosta de acordos comerciais.

  • Votação sobre prisão após 2ª instância e aprovação da Previdência marcam a semana
    Votação sobre prisão após 2ª instância e aprovação da Previdência marcam a semana
    Duração: 07min | 25/10/2019

    Carlos Alberto Sardenberg comenta os assuntos mais importantes no campo político e econômico ocorridos na semana. Em sua avaliação, o Supremo está se encaminhando para decisão de impedir prisão de condenados em segunda instância e isso seria um retrocesso, que beneficiaria ricos e poderosos. Reforma da Previdência foi aprovada e terá um impacto expressivo, o que significa que foi removido um grande obstáculo ao crescimento econômico. Agora, cria-se espaço para uma segunda agenda.

  • Se houver uma boa reforma tributária, o Brasil sobe várias posições
    'Se houver uma boa reforma tributária, o Brasil sobe várias posições'
    Duração: 06min | 24/10/2019

    Sardenberg comenta ranking do Banco Mundial que mostrou queda no indicador que trata do ambiente de negócios no país. 'Um dos maiores problemas é o regime tributário oneroso para o contribuinte e as empresas', avalia.

  • Aprovação da reforma foi um passo importante, mas não é um jogo acabado
    Aprovação da reforma foi um passo importante, mas 'não é um jogo acabado'
    Duração: 05min | 24/10/2019

    Carlos Alberto Sardenberg comemora a aprovação do texto no Senado, destaca que a discussão sobre uma reforma da Previdência vem acontecendo há quase 30 anos no Brasil e que é uma mudança importante pelo tamanho da economia que promove. Entretanto, ele lembra que "remover um obstáculo não significa que você retoma o crescimento imediatamente".

  • O que faz a diferença no julgamento do STF é a escolha política
    'O que faz a diferença no julgamento do STF é a escolha política'
    Duração: 06min | 23/10/2019

    Para Sardenberg, as teses em torno da decisão do STF sobre a prisão após a segunda instância são juridicamente sustentáveis e o que faz a diferença é a escolha política dos ministros garantistas e lavajatistas.

  • Banco Central deve continuar reduzindo a taxa básica de juros
    Banco Central deve continuar reduzindo a taxa básica de juros
    Duração: 09min | 22/10/2019

    Atualmente em 5,5%, ela deve cair para 5% na próxima reunião. Sardenberg comenta a queda da inflação.

  • Zona criada pelo Supremo gera insegurança jurídica muito grande
    'Zona' criada pelo Supremo gera 'insegurança jurídica muito grande'
    Duração: 07min | 03/10/2019

    Carlos Alberto Sardenberg critica o julgamento do Supremo que abre precedente para anular sentenças da Lava Jato. "Tanto o STF quanto o Congresso criaram uma confusão e uma insegurança jurídica cujo resultado é tirar da cadeia réus claramente culpados", opina.

  • Dados econômicos do terceiro trimestre sugerem recuperação, mas moderada
    Dados econômicos do terceiro trimestre 'sugerem recuperação, mas moderada'
    Duração: 04min | 02/10/2019

    Carlos Alberto Sardenberg destaca que a produção industrial teve resultado acima do esperado em agosto, mas índice ainda é menor que o do mesmo período do ano passado. Segundo o comentarista, a expectativa é de aceleração no ritmo de crescimento da economia brasileira.

Informações: