Poesia Falada - Helena Kolody por Helena Kolody

Teste agora Após 7 dias, será cobrado valor integral. Cancele quando quiser.

Sinopse

"Helena Kolody (1912) é uma figura exponencial das letras paranaenses, embora ainda não haja gravado o seu nome no quadro mais amplo do reconhecimento nacional. Isso se deve, antes de mais nada, às suas atitudes discretas, alheias às autopromoções e á celebração interessada de grupelhos, no que, mais do que qualquer outro, responde ao caráter específico da psicologia local. Contudo, pelo tom da voz, pela delicadeza dos sentimentos, pela autenticidade lírica e pela temática, ela é, com certeza, o poeta representativo de seu estado. E isso não apenas pela maturidade regional, mas também por haver acrescentado a voz do imigrante à temática da poesia brasileira. Ela responde ao que denominou num de seus poemas a "misteriosa esfinge eslava", recuperando numa paisagem autêntica e característica do mundo mental da região" (Wilson Martins)

Capítulos

  • 61 - Retrato

    Duração: 18s
  • 62 - Insônia

    Duração: 16s
  • 63 - Viagem

    Duração: 28s
  • 64 - Otimismo

    Duração: 21s
  • 65 - Pesadelo

    Duração: 26s
  • 66 - Idealista

    Duração: 21s
  • 67 - Porvir

    Duração: 22s
  • 68 - Dilema

    Duração: 24s
  • 69 - Elogio do Silêncio

    Duração: 15s
  • 70 - O Eterno Ausente

    Duração: 23s
  • 71 - Correnteza

    Duração: 13s
  • 72 - Canto

    Duração: 12s
  • 73 - O Pensamento e a Palavra

    Duração: 35s
  • 74 - A Voz das Raízes

    Duração: 30s
  • 75 - Efêmera

    Duração: 10s
  • 76 - Prece

    Duração: 26s
  • 77 - Inspiração

    Duração: 09s
  • 78 - Pingo de Chuva

    Duração: 13s
  • 79 - Grafite

  • 80 - Testamento

    Duração: 35s
página 4 de 4