Cantáteis – Cantos Elegíacos de Amozade

Teste agora Após 7 dias, será cobrado valor integral. Cancele quando quiser.

Sinopse

O compositor Chico César se desnuda das melodias para mostrar-se só poesia. O autor declama na íntegra o seu livro, no qual exalta e execra, alimenta e afoga, vive e mata o sentimento ambíguo que oscila e confunde amor e amizade, nutrido pela musa, a também poeta Tata Fernandes. Tal sentimento se mistura com os ruídos e as descobertas da cidade de SP. Chico César não despreza as rimas; ao contrário, cava as mais escondidas e inesperadas. Também não despreza o ritmo. Organiza seus versos como em um cordel cheio de suingue e fragmentos de modernidade. O poeta fala em Barthes, Lispector, Govinda, Frida Khalo e Paraíba. Essas e outras referências colocadas em forma de caleidoscópio dão a sensação de um universo que não pára de se ampliar. Cantáteis é uma obra de fôlego, composta por 141 estrofes, cada uma com 11 versos de 7 sílabas. Para pontuar os versos que declama, Chico César cria uma teia eletrônica, baseada em um instrumento híbrido que mistura a rudimentar cítara nordestina com o berimbau.

Capítulos